5.9.09

Peitando outrem



Quer me ver feliz? Me chama pra fazer compras no supermercado. Isso não é da minha nova fase dular não, sempre gostei de supermercados. Aliás, a segunda diversão das madrugadas a.B.¹ era passear com Victor em um famoso hipermercado 24 horas que fica aqui pertinho de casa (preciso falar que a primeira foi o que originou Benjamin? Não, né.)


Então hoje acompanhei minha avó a sua ida mensal ao Sam's Club, também conhecido como Meu Parque de Diversões, pois tinha a intensão de adquirir todos aqueles objetos mágicos utensílios de cozinha que chef Alan tão habilmente demonstrou na oficina de culinária de ontem. Como é um dos poucos lugares ao qual levo Ben comigo, ele já não reclama tanto de ir, principalmente no novíssimo pouch sling que chegou hoje. As reações dos transeuntes ao sling são dignas de um post só para elas, não vou estragar. Mas é quando Benjamin sai do sling que começa uma coisa que muito me irrita...


Como vocês podem ver aí na foto, Benjamin é na verdade filho do bonequinho da Michelin. E as pessoas não estão acostumadas a ver um menino tão bem-nutrido pendurado nos peitos de uma delinquente juvenil como essa que vos fala. "Ele só mama?" - é a pergunta de praxe, que ressoa nos meus ouvidos como o arranhar de unhas num quadro negro. "Não, ele bate uma pratada de bife com batata frita que dá gosto" - é a resposta desejada, que vem na ponta da língua com gostinho de sarcasmo e volta, entala na garganta e atrapalha o sorriso educado que eu sou obrigada a ostentar na posição de mulher e mãe.


Vamos aos fatos: Benjamin não é grande. Ele é claramente um bebê de 5 meses, está dentro da média na caderneta de saúde, e as senhoras pitaqueiras gentis que geralmente indagam a respeito de sua dieta são perfeitamente capazes de definir sua idade a um olhar. E essa pergunta me acompanha desde a primeira vez que botei o bloco na rua, quando ele tinha 2 meses. As pessoas esperam que ele faça o quê? Seja macrobiótico? Crudívoro? Calma lá, ele é mamífero.


Eu entendo que o mundo esteja de patas pro ar, mas não é só porque a alimentação dos bebês modernos é aquele troço branco em pó (que por assimilação, não tem como fazer bem), que eles SÓ possam se alimentar disso. Vamos analisar os comentários adjacentes à pergunta fatídica:


  • "Ah, então é por isso que ele está chorando, leite do peito não enche barriga" - quando eu lutava para acalmar um Benjamin extremamente sonolento na fila do Bompreço cujo ar-condicionado estava quebrado.
  • "Ah, então é por isso que você não deixou ele em casa, supermercado não é lugar de nenê. Se ele tomasse mamadeira, não precisava vir pra cá" - quando eu sequer o estava amamentando e ele estava calmo em meus braços. É certo enfiar uma mistureba de sei-lá-o-quê no meu filho, mas tirar ele de casa por 20 minutos, não. Quer dizer,
  • "Mas cadê a chupeta dele? Não pode sair de casa sem chupeta" - quando ele chorou de fome e eu saquei as peitolinhas para saciá-lo. Preciso comentar?


Então se eu sou mais interpelada do que os vestidores de coletes "Posso Ajudar?" por velhinhas ávidas para reclamar da vida, imagina quando ele tiver seus 2 anos de idade e ainda mamar. Presumo que as indicações da OMS, ANS e demais órgãos de saúde pública não sejam nada comparadas à geração do leite-em-pó que cresceu e virou uma massa obesa e cardiopata que esquece a própria mãe no supermercado para que ela venha encher os pacová de uma pobre lactante. Então tá...


¹antes de Benjamin


P.S.: Eu super não sei como funciona isso de blog direito, então estou respondendo os comentários no mesmo espaço. Se você espera uma resposta, fuça lá nos posts antigos. Se não espera, nem precisa fuçar, mas eu respondi do mesmo jeito...

11 comentários:

Érika Zemuner 5 de setembro de 2009 01:54  

Adooooro!

Aqui em casa ninguém nunca pôde chupar chupeta. Meu pai tinha pavor a isso, chegando ao ponto de, ainda no hispital, tirar da minha irmã recém-nascida a chupeta que a enfermeira enfiou na menina. O argumento era de que ele não queria filha dentuça depois, mas não adiantou já que a danadinha tem respiração errada, pela boca, e pôs abaixo o esforço do meu pai, tendo que usar aparelho do mesmo jeito. A parte dele ele fez, né. Eu nunca devo ter tido chupeta também, não me lembro.

Eu fui a que mais mamei no peito da minha mãe, até quase 1 ano. Até a adolescência eu fui a mais saudável aqui em casa (provando que você está CERTÍSSIMA com a alimentação do Benjamin), mas depois desandou e cada gripe que eu pego dura 2 semanas, provando que a medida tem que ser intensiva até os 18. Depois de uma certa idade a gente não tem mais o controle da mãe e passa a adotar uma ideta nem tão saudável, sacumé? E nada a ver com o fato de eu comer carne u_u'

Soraya 5 de setembro de 2009 02:09  

AHUAHUAHUHUAhuhuahuhuahuahuHUAHUAhuAHU
Olha gata... farei uma blusa quando tiver que sair e estiver amamentando...
Escrito...
Sim eu só dou leite do peito... quer pegar pra ver o peso do bezerrinho?
AHUAUH
Povo num tem mais o q fazer da vida e pentelha os outros... por isso que tem tanta venda de antidepressivos...
Se cada um cuidasse na propria vida num ia ter tanto problema no mundo...
Continua firme e forte aí!
parabéns pelo pneuzinho
Beijos

Tata 5 de setembro de 2009 11:33  

vixe, sem querer desanimar... vc vai ouvir MUITO pitaco ainda. as minhas mais velhas mamaram até os 3 anos e meio, e é inacreditável o estoque de bobagens q as pessoas têm à disposição pra encher o saco de uma mãe com seu bb... o jeito é caprichar na cara de paisagem, e bola pra frente! bjo!

Aline Tavares 5 de setembro de 2009 20:53  

Eu até tenho sorte de não ouvir muitas críticas sobre a amamentação. Acho que o povo se assusta com minha cara feia.
Mas não é raro ouvir de mães que amamentaram por mais tempo que "depois dá um trabalho pra tirar, porque eles ficam muito acostumados" ou qualquer coisa parecida. É como se elas achassem que aquela não era a conduta mais adequada. Vai entender, né?
Ninguém nunca me perguntou por chupeta, nunca disse que ele chorava de fome, nada. E nunca encontrei um doido que me dissesse que LM não sustenta, vide os 9kg e 72cm de (quase) puro leite de mãe.

Malu 6 de setembro de 2009 04:35  

Algumas pessoas se incomodam excessivamente com a amamentação alheia, é impressionante. Se ainda por cima não der chupeta nem mamadeira, então...

Eu mamei até 1 ano e quase 7 meses (quando simplesmente não quis mais), e meus pais nunca me deram chupeta ou mamadeira. Isso, entre outras coisas (não bater, por ex.), sempre despertou a 'ira' dos palpiteiros. :)

PS: Coloquei um link para teu blog no meu, espero que não se incomode.

Luciana 6 de setembro de 2009 07:14  

LM... infelizmente nunca mamei muito, nem Nic mamou. O primeiro, não sei muitos detalhes, minha mãe simplesmente diz que foi difícil demais e ela teve que complementar. O Nic? Nunca quis... Mas não vim aqui falar sobre isso que me chateia. So quero dizer que encha a boca pra falar por que ele é fofinho assim! Eu tambem teria muito orgulho!

Ah!E qto a mim, odeio supermercados... Bom, de repente é porque nunca soube aproveitar! :-)

MIL@ 6 de setembro de 2009 08:44  

Tô viciando nos posts....kkkk
Acho que irá me ajudar um bocado!!
Ben tá lindo!!! Meta os peitos!!

Anninha 10 de setembro de 2009 20:49  

Nanda, fia... que povo enxerido, hein? Fala sério!!!

Me diz, tem fotinho no pouch sling? Cara, eu imagino a cara do povo quando vê, kkkkkkk. E os comentários (fazem diretamente a você?), esses nem quero imaginar!!!!

Ah, Ben está cada dia mais lindão!

Nanda 10 de setembro de 2009 22:03  

Só tem uma foto no pouch, mas como eu botei errado, nem divulgo... Vou tirar uma melhor pra mandar pra Beta, aí ponho aqui pra ilustrar o post...

Luiza 13 de setembro de 2009 22:44  

Oi! Primeira vez que venho aqui e sou obrigada (hehe) a deixar um coment sobre a amamentação: minha filha mais velha mamou até os 4 anos. Claro que nao todo dia, toda hora, mas de vez em quando ela pedia, quando se machucava ela dizia que o leite da teta ia ate o machucado e ia tirar a dor...kkkk...e eu amamentei tanto tempo pq ela quis, e não me custava, apesar de todos, eu digo TODOS, falarem pra eu parar. Mue segundo filho mamou até os 8 meses e parou pq quis, sofri muito...hehe... Não interessa o que te digam: o filho é teu, aproveita... amamentar é tudo tudo de bom!!!!

Nanda 14 de setembro de 2009 00:24  

Luiza, 4 anos, UAU! Eu tenho a impressão de que Benjamin vai largar antes, mas queria muito que ele mamasse até essa idade, é um boost no sistema imunológico que não tem vacina que seja melhor...