15.3.10

Fralda de pano 101

Se você não é mãe, não é pai, não tem filhos e nem pretende tê-los, o post abaixo provavelmente vai ser uma perda de tempo na sua vida, porque é inteiramente constituído de dicas sobre bebês. Mas hey, se ainda assim você está aqui no meu blog, deve ter algo aqui que chama a sua atenção, então pode ler.

Ben usa fraldas de pano. Que mãe desocupada eu sou, né? Coitada da babá, que fica o dia inteiro lavando fralda. Eu sei que se você tivesse uma babá o dia inteiro e só trabalhasse meio período também poderia pensar em usar fraldas de pano, mas fraldas descartáveis são práticas e você tem, sei lá, uma vida pra viver, longe do tanque de preferência.

Exceto que eu sou um pouco alérgica a serviços domésticos de qualquer natureza, e a babá tem um pouco mais de coisas pra fazer do que lavar fraldas o dia inteiro, então o buraco é mais embaixo e rola todo um dinamismo na rotina das fraldas de pano que qualquer mãe descolada, antenada e atrevida pode fazer também. Vamos aprender?

Primeiro vou explicar o tipo de fralda de pano que Benjamin usa. É de uma marca chamada Mamãe Natureza, do Instituto Ipema, eles não tem site que venda as fraldas, é tudo por e-mail. A fralda consiste em uma parte de malha de algodão, daquelas com um pouquinho de lycra, parece um moletom, uma parte removível de plástico impermeável e um recheio de algodão, que pode ser aquela fralda tradicional que sua mãe prendia com alfinete dos ursinhos carinhosos. Quando suja, troca-se só o recheio, dependendo do tamanho da mijada ou da cagada tem que trocar o plástico, ou a fralda inteira.

Aí você corre pro tanque, né?

Não, que eu tenho mais o que fazer. Antigamente, quando Benjamin era um menino comportado que limitava suas andanças a um tapete emborrachado imaculadamente limpo, a água do banho dele também era imaculadamente limpa. Agora, nem tanto. Ainda assim, na maioria das vezes eu consigo dar uma chuveirada nele pra tirar o grude primeiro, e a água do banho sai limpa o suficiente pra ser recolhida em um balde e ficar ao lado do trocador esperando a carga de fraldas mijadas. Aí quando o menino dorme, dá uma corrida lá no tanque, ensaboa as fraldas e deixa de molho no sabão de côco (côco, não cocô, o cocô tem que tirar com o chuveirinho da privada e dar descarga, né. E ser colocado em um balde diferente, mas quando ensaboar pode deixar tudo junto).

Aí repete essa rotina por uns dois dias, até juntar roupa o suficiente pra colocar tudo na máquina de lavar com sabão de côco em pó, aperta dois ou três botões e voilá! Fraldas limpas, cheirosas, macias e gostosas prontas para receberem resíduos humanos fresquinhos. Viu só? Reaproveita a água do banho, não joga aquele monte de lixo não biodegradável e não abafa o bilau do menino com aqueles fornos com desenhos bonitinhos que são as fraldas descartáveis. Isso sem passar o dia com a barriga no tanque.

Se você gostou mais das Fraldas Bonitas, a rotina é exatamente a mesma. Exceto que você vai precisar de mais fraldas, porque quando trocar, vai trocar a fralda inteira, não só o recheio. Mas cá entre nós, a Fralda Bonita acaba sendo mais prática e mais confortável para o bebê, porque às vezes o botão de pressão que prende o plástico das fraldas que eu uso marca a pele de Benjamin. E se você tem quem traga fraldas importadas pra você, melhor ainda, lá fora tem uma infinidade de modelos e preços pra você escolher.

Mas se você quer ser roots mesmo, pode usar a fralda de algodão comum presa com fita crepe, com uma calça plástica por cima. Aqui em Maceió encontra-se calça plástica na maioria das magazines (também aprendi esse termo com minha avó), e lojões de bebê. Alfinete não pode que é perigoso. Mas tem uma paradinha importada chamada snappie que é uma beleza pra prender as dobraduras tradicionais.

Agora eu confesso que Ben só usa fraldas de pano em casa. Tentei uma única vez usá-las pra sair e foi um desastre. Elas ocupam muito espaço na bebêchila, não tem como colocar de molho imediatamente e o risco de manchar é enorme, ah, não curti. É possível, mas muito difícil. E Ben também fraldas descartáveis pra dormir, por puro comodismo, porque todas as vezes que ele usou fraldas de pano pra dormir, elas aguentaram o tranco. Claro, que com um superabsorvente importado de hemp e microfibra e a Fralda Bonita de plush.

Quer mais dicas? Eu dou.

Se a fralda manchou, você pode tentar colocar bicarbonato de sódio no molho. Se nem assim saiu, você esfrega a mancha com sabão de côco e sem enxaguar coloca no sol. Minha avó me ensinou que isso se chama "colocar pra quarar". Eu chamo de magia tira-manchas.

Se a fralda está com cheiro ruim, lave direito! Mentira, tô zoando. Xixi de menino fede, fede muito. Mais do que de meninas, oi. Colocar uma colherinha de vinagre no molho ajuda a tirar um pouco do cheiro.

Não passe os recheios. O quêêê, mas e os germes e bactérias? Saíram na lavagem. Passar as fraldas "amassa" as fibras e diminui a absorção das mesmas, sem contar que leva um tempão pra passar tanta fralda e eu já disse que tenho mais o que fazer.

Nunca, jamais, em hipótese alguma, use pomada anti-assadura com fraldas de pano. A pomada gruda na fralda como o menino gruda nas minhas pernas na hora de eu sair pro trabalho, sendo que a pomada não solta nem quando alguém lhe oferece uma bola pra brincar. E prejudica muito a absorção, acaba com a fralda. O melhor anti-assaduras que tem chama-se amido de milho, comercialmente conhecido como maizena (copyright infringed). Eu coloquei em um saleiro vagabundo e passo no bumbum de Benjamin só quando está vermelhinho. Com parcimônia, porque o amido de milho é de origem vegetal e se ficar acumulado nas dobrinhas acaba ajudando na proliferação de fungos, como a cândida. É uma camada fininha. E não precisa passar pomada a cada troca de fralda, isso tira a proteção natural, etc. e tal.

Se você usa lenços umedecidos, pare agora. Eles são tão ruins pro meio-ambiente quanto as fraldas descartáveis. Mas se você, como eu, ganhou um monte ainda durante a gravidez e precisa acabar com o estoque, dá pra lavá-los depois de usados, colocar pra secar e usar em cima do recheio da fralda. É uma maravilha! Segura o cocô, impede que meleque a fralda toda, você só enrola e joga no lixo. No lixo lá de fora, porque eventualmente o treco vai feder.

Ai. Acho que acabou, né?

10 comentários:

Anderson Santos 16 de março de 2010 14:17  

Ufa! Não sei como consegui ler tudo isso - e não lembrar nem mais o começo - e ainda ouvir a musiquinha de um desses links. Mas ainda acho que no meu tempo de bebê era beeeeeem mais fácil, mais barato. Inclusive ainda devo ter em casa restos das fraldas que minha mãe guardou.

Ah, pela quantidade de links e produtos o blog poderia ser patrocinado.

Anninha 17 de março de 2010 00:04  

Adorei as dicas, uahsuahsuahs.

Simone 19 de março de 2010 18:26  

Adorei!!

O bom humor pra essa trabalheira então é digno de nota!!!

Bjs meus e da Sofia.

::umacigarra:: 24 de março de 2010 20:32  

amei o post!! também aderi às fraldas de pano. por enquanto só tenho fralda bonita, mas quero experimentar as da Morada da Floresta e as do Ipema.

E realmente, gente: quarar é o que há!

bjo,

ci

alineatavares 24 de março de 2010 22:46  

Aqui a gente não se adaptou muito às fraldas de pano não, infelizmente.
Usamos as da Bettina e elas aguentam no máximo 2h. Como as sonecas de Bruno duravam mais do que 2h entre o longo processo de adormecer e acordar, sempre vazava.
Aí usei muito menos do que gostaria.
Uma pena. Tenho vontade de comprar algumas importadas, bumgenius, etc e tal, mas, confesso, estou tão adaptada às descartáveis que dá preguiça.
Mas faço o possível pra compensar minha pegada ecológica de outras maneiras. :)

Beijos no gordinho quase aniversariante!

Aline.

Juliana 7 de maio de 2010 15:14  

Confesso que resisti para comprar fraldas de pano na primeira vez, achei que poderia vazar, isso não aconteceu a Biofraldas tem uma qualidade ímpar,as estampas são modernas , enfim ameiiiiii.

Cajuína Cristalina 18 de junho de 2010 14:29  

Oi Nanda, te achei nesses posts sobre o Ben. Lembra que te perguntei sobre fraldas...rs. Então foi melhor assim, que li e reli tudo direitinho... Agora estou pensando como farei para adquirir uma. Ou talvez seja aquela mãe roots da fita crepe... rs. bjinhux. mãe do Thiaguinho.

Cajuína Cristalina 18 de junho de 2010 14:29  
Este comentário foi removido pelo autor.
Isa 2 de agosto de 2010 13:36  

Ola!
Que post tão divertido!
Eu e uma amiga começamos por utilizar fraldas reutilizaveis com os nossos filhotes e gostamos. Depois, decidimos abrir uma loja que comercializa este tipo de fraldas. Podem ver a nossa pagina em www.bebenatur.com

Dani 28 de novembro de 2013 07:46  

Ola gostaria de deixar uma sugestão sobre fraldas ecológicas Biolinum.
100% Brasileira de ótima qualidade e com o melhor custo beneficio, dá uma olhada na loja virtual da Biolinum: www.biolinum.com