18.11.09

Olha o que eu tenho aqui

Deve ser fantástico ser um bebê. Descobre-se os pés, rechonchudos e ótimos mordedores, porque Daiane dos Santos não é páreo para a elasticidade dos pequenos. Depois as mãos, fantásticas extensões dos braços, cujos dedos fazem milhares de figuras ao se moverem, e juntos conseguem agarrar os brinquedos, os cabelos, o pinto... Sim!

Benjamin descobriu recentemente que meninos têm pênis e meninas têm... O que lhe importa o que as meninas têm, ele tem um pênis! Começou um dia em que eu estava com preguiça de ir até o andar de cima pegar uma fralda nova para ele e o deixei sem nada. Sentado em seu colchão, ele olhou pra baixo e viu aquela coisa pendurada, divertiu-se por meia hora com aquilo, puxando, empurrando, segurando, e logo em seguida o trocou por um brinquedo qualquer. No banho, alterna seu interesse entre o bilau e o patinho de borracha.

E o que há de fantástico nisso é que ele se interessa pelo pênis da mesma maneira que se interessa pelos pés, pelas mãos e pelo patinho de borracha. Para ele não existe nenhum mistério ou pudor naquela parte de seu corpo, é apenas algo interessante com o qual ele brinca. Se todos fôssemos bebês, o mundo seria mais maravilhoso e amamentar em público não seria tabu.

E daqui há uns 15 anos, quando ele estiver lendo esse blog, se contorcerá de vergonha por causa desse post, porque apesar de querer muito não posso criá-lo em uma bolha, e ele fará jus ao filósofo que lhe deu o nome e seu pinto terá, então, uma aura. Embaraçosa. Presumo que ouvirei - e provavelmente não terá sido a primeira vez - um mãe, eu te odeio!

...e vou sentir falta da época em que seu pênis era apenas um brinquedo qualquer. Como o patinho de borracha.

4 comentários:

Soraya 18 de novembro de 2009 23:59  

O mais legal é quando os pintin dos bebes ficam em pé e nada faz abaixar huahuauhauha
as mães pudicas morrem de vergonha... e eu morro de rir...
acho mto fofo!
beijosss

Mariana Tezini 20 de novembro de 2009 22:50  

vai ouvir aquele "mãe" com os dentes travados, cheio de raiva, daí vc diz assim: "tchuquinho, pelo menos a ***** (nome da namorada) não tem acesso ao blog"

hahahahaahah

Se for deixar a Rê ler o blog cuidado! A Chiara pode saber da história do do bilau!

Anninha 21 de novembro de 2009 10:59  

Amo seus posts, menina! E olha: muitas mães bateriam na mão do bebê e diriam "que coisa feia!". Mas não a Nanda, isso eu já sabia: é uma mamãe "muderna", ashuashuahs. E eu, como também sou "muderna", penso igualzinho a você: que bom seria que pênis, vagina e mamas fossem apenas partes do corpo; que como todas as outras pudessem ser "usadas" à vontade pelo dono e resguardadas da maldade alheia...

Beijocas!

CasalMALY 16 de fevereiro de 2010 21:15  

Menina... AMEI teu modo de descrever tuas experiências. Me diverti pacas e aprendi um montão :)

Vou te acompanhar pra ver o que me espera com o Gael, que tem hj 4meses.

Ah... eu dou de mamar em público pq meu bebê tá com fome e pronto. Claro que também faço isso pra mostrar ao "publico" que uma mãe deve amamentar seu bebê sem constrangimento porque não é vergonha alimentar a cria ;)

bjokas pra vc e pro Ben