6.2.13

6º sentido

Após um trânsito infernal, resolvo desviar o caminho. Já estressada, brigo em voz alta com o motorista da frente:
- Vai, moço, a preferência é sua!
Benjamin encara, sério:
- A mulher desse homem morreu, mamãe.
- Quê, meu filho?!
- A mulher dele morreu.
- De que homem, filho?
- Esse, que tá na nossa frente.
Olho desesperada pra frente, a pista está livre.
- Onde, filho?
- Aquele que você disse que podia passar, que a preferência era dele.
- E como você sabe que a mulher dele morreu?
- Não posso te contar, mamãe. É segredo.

PQP eu tô indo morar sozinha com esse pirralho. ~:

1 comentários:

Patrícia Gomes 28 de outubro de 2013 21:43  

:-) Nem imaginas qts histórias temos assim aki em casa. Outro dia Paulo disse q mais parecemos a Família Adams :-)