20.6.10

Será que...

...após a reforma ortográfica o nome da Gisele Bündchen perdeu a trema?

(Isso foi uma tentativa frustrada de inserir o nome da Gisele Bundchen no post para direcionar descaradamente as buscas do google que somem o nome da modelo e o nome do filho dela, oi, Benjamin, onde você esteve nos últimos meses? Embaixo de uma pedra?)

Há algum tempo, eu vi um post da Kathy no Mamíferas fazendo uma metaanálise do Google Analytics. Eu nunca havia me interessado pelo Analytics até ver esse post da Kathy, resolvi cadastrar o blog e dar uma espiadinha nos conjuntos de palavras que trazem leitores até o meu blog através de sites de busca (aka Google)

Não tem muita coisa engraçada, infelizmente. A grande maioria das pessoas chega até aqui buscando informações sobre fraldas de pano. Pra facilitar a vida dessas pessoas, pois o google direciona pra página inicial do blog e não para o post propriamente dito, tá aqui o que eu falei sobre as fraldas de pano. Precisa de atualização, assim como o header do blog, um dia eu faço.

Outra coisa interessante é que muita gente chega aqui buscando o significado do nome de Benjamin - acredito eu que essa busca só começou após o nascimento do filho da acima citada, mas não tenho como saber porque a minha conta no Analytics também é pós-Benjamin Bündchen-Brady. Uns dois dicionários de nomes mencionam que significa Filho da Felicidade (título do blog né), mas a grande maioria diz que significa Filho da Mão Direita, porque tem aquele lance do Benjamin ser o filho mais novo do rei das 12 tribos dos judeus e blablabla que eu não ligo porque sou mais a Palestina (FREE PALESTINA), MESMO Benjamin sendo um nome hebraico, me deixem, foi o Victor quem escolheu. E o Benjamin nem é circuncidado.

Enfim, vamos ao que importa: algumas buscas curiosas, da maneira como elas são escritas, e a minha resposta caso elas tivessem me sido perguntadas diretamente:

comer prato ventosa e bom - Nunca comi o prato do Benjamin, nem ele, normalmente ele come a comida que está dentro MAS... a ventosa perdeu a utilidade, o prato ficou pequeno, foi um investimento que não valeu a pena. Hoje ele usa um prato de sobremesa normal, do que tem aqui em casa...

Eu nao dou antitermico nem antibiotico -  Tamo junta, porque eu também não dou. Mas eu trato com homeopatia, então faz sentido não dar essas coisas. E né, Ben quase nunca fica doente, thanks amamentação.

Filhos e escolha do time - Essa é pro Andinho. Vou até deixar pra ele responder, porque parece que ele tem uma técnica infalível para fazer seu filho torcer pelo Palmeiras.

Pesquisa preco de f(r)alda de bebe e preco de leite e de be(r)co e de chupeta - Sinto lhe informar, mas o Google falhou nessa. Não faço ideia de preço de leite para bebê, porque o que usamos aqui em casa é de graça. Beco, presumindo que seja berço, foi aposentado aqui no primeiro mês. Chupeta eu digo a quem quiser ouvir para NÃO TER EM CASA. O único motivo pelo qual Ben sequer colocou uma chupeta na boca foi porque minha irmã me deu uma, dizendo que eu tinha que ter para alguma emergência. Claro que criaram uma emergência e eu coloquei a chupeta, mas o remorso foi tão grande que nunca mais ele colocou aquilo na boca. Ah, e como foi minha irmã que deu, eu também não sei o preço, desculpaê.

Ver mãe do bruno trocando fralda - Eu, hem, voyeurismo esquisito esse seu. E outra, a mãe do Bruno ainda usa fralda? Como foi que ela conseguiu alguém pra fazer um filho nela? (tu-ru-psss)

Filha vai ganhar bebê dia 10 palavras de apoio felicidade - Se você sabe exatamente o dia em que sua filha vai ganhar bebê, está no lugar errado, a não ser que você tenha vindo aqui procurando como fazer para demovê-la de arrancar seu filho da barriga antes da hora certa. Foi pra isso que você veio? É, eu não esperava mesmo...

e agora o meu favorito

Parque coco quando era uma saleira - O QUE? O surrealismo dessa frase é tão grande que eu não consigo nem pensar em uma piada sobre ela. A melhor interpretação ganha RT. Valendo!

3 comentários:

Martha 20 de junho de 2010 22:21  

adorei! fiquei com vontade de fazer no meu também, mas não entendi onde colar o código de acompanhamento... =(

Anderson Santos 21 de junho de 2010 18:59  

hehehehehehehehe

Eu ficava reticente em utilizar o Analytics pois sou viciado em dados - não sei se é por isso que gosto de futebol ou se gosto de dados por causa do futebol. Fora que, apesar de eu não ter a mínima possibilidade de ter muitos leitores, tinha a preocupação de não escrever por resultados, quase mercantilizando o negócio.

Acabei por inscrever por curiosidade e serve para saber quando, por exemplo, um professor de algum lugar desse país passa para os alunos um trabalho sobre Balzac, a ponto de ter grande audiência em dois dias.

Enfim, "filhos e escolha de time" é bem complicado definir, posso dizer com propriedade pois sou palmeirense com pai coritiano, mas aprendi uma técnica simples que pretendo passar para o Victor, se é que conseguiremos nos encontrar algum dia devido a tantos compromissos de trabalho.

"Parque coco quando era uma saleira"... Deve ser "Pra que coco quando era uma saleira" ou "Por que coco quando era uma saleira". Não ajuda em nada no entendimento, mas é melhor do que imaginar uma pessoa filosofando o porque ter fios de coco no meio do sal; ou ter cocô... (arg!).

Martha 21 de junho de 2010 20:46  

Serve para descobrir que em um ano, só tive uma visita... mas isso eu até desconfiava, rsrs!

Será mesmo??? Ou eu não entendo lhufas de dados?